Artigo de Felisbela Lopes na Sala de Prensa, também disponível no Clube de Jornalistas:

É, sobretudo, através do olhar e do ouvido que acedemos àquilo que a televisão transmite, mas é igualmente no imaginário de cada um que os sentidos e os significados da imagem e do discurso televisivos acontecem. Isto significa que não pode haver nestes dois actos uma contraposição, mas uma continuidade.

Advertisements