Como terão vindo a reparar os leitores mais assíduos, há muito que o Chão de Papel foi interrompendo um ritmo velocipédico de publicação.

Por várias vezes dei conta de um certo cansaço de formato. É tempo de mudar. Curiosamente, percebo hoje que a reflexão não é apenas minha. 

O Chão de Papel passará em breve a vestir palavras mais babilónicas. Muito em breve.