Aqui está ele: www.euskaltube.com

Como terão reparado, nos últimos e largos tempos, o Chão de Papel não viveu actualizações. Explico agora: propositadamente.

Como tudo, a blogosfera também precisa de tempo para respirar novas ideias. Foi o meu período de abstinência cibernauta.

Regresso agora, com esta análise à nova proposta da Canon.

Fica também o vídeo.

Olho piraq.jpgara a primeira do The Independent, e só me vem à cabeça:

What a difference a day made, Twenty-four little hours.

Durante a próxima semana estarei em reportagem em Israel. A partir de amanhã, e diariamente, o Chão de Papel vai mostrar pedaços do centro do mundo.

(tenho tentado publicar reportagens de israel, mas o wordpress parece não estar muito saudável nos uploads…)

Estive ontem todo o dia num workshop com o Javier e a Nina do Instituto de Periodismo Preventivo y Análisis Internacional.

E perguntam – e muito bem – vocês: “O que é o Jornalismo Preventivo?”

El periodismo preventivo es una disciplina periodística que pretende dotar a la opinión pública de elementos informativos que sean útiles para comprender el origen, desarrollo y finalización de situaciones clave, conflictos y crisis internacionales, destacando los esfuerzos para su resolución y haciendo visibles aspectos que permitan la prevención de situaciones similares en un momento posterior, a partir de la información realizada antes, durante y después del acontecimiento.

Estou fora de Lisboa e, por isso, não posso neste momento dar conta do que tomei nota. Garanto que o faço nos próximos dias.

Aproveitem para dar uma vista de olhos na revista do IPPAI.

É daqueles casos em que o nome diz tudo: Academic Book Trade.

collateral-damage.pngA importância de um trabalho colectivo como este Collateral Damage é facilmente compreensível:

After more than a year of reporting and research, combing through thousands of foreign lobbying records and haggling with government officials over Freedom of Information Act requests, we have published one of the most comprehensive resources on U.S. military aid and asãsistance in the post-9/11 era. “Collateral Damage” couples the reporting of 10 of the world’s leading investigative journalists on four continents with a powerful database combining U.S. military assistance, foreign lobbying expenditures, and human rights abuses into a single, easily accessible toolkit.

Hoje são tornadas públicas as conclusões sobre a secção Médio Oriente (Israel, Jordânia, Turquia), amanhã, as relativas à Ásia (Indonésia, Paquistão, Filipinas, Tailândia, Uzebequistão) e, a 5 de Junho, o contexto colombiano.

Imperdível e para arquivar.